Cases

A Copabo Infra oferece as melhores soluções para garantir a segurança e a eficiência de seu terminal portuário ou marítimo. Fique sempre atento às orientações de nossas equipes de
engenheiros e técnicos.

6.200
Quantidade de defensas marítimas
fornecidas pela Copabo Infra
90%
Presença nos Portos
+50
Obras com emissão de responsabilidade técnica

Seu terminal está preparado para atracação e amarração de Navios de Grande Porte?

O Brasil vem aperfeiçoando o modal logístico portuário e isso inclui a possibilidade de atracação de navios cada vez maiores, uma necessidade em se tratando de origem ou destino de cargas de cabotagem ou de longo percurso. E para o recebimento de grandes embarcações é muito importante que sejam verificadas as condições dos Sistemas de Defensas existentes, bem como o estado de conservação dos Cabeços de Amarração e demais acessórios.

As defensas de seu terminal possuem desempenho suficiente para suportar cargas provindas da atracação?

E quanto aos cabeços, eles estão dimensionados para resistir as cargas de amarração de navios de grande porte?

As empresas de seguro marítimo estão atentas aos terminais que realizam inspeções preditivas regulares e que buscam garantir as condições de segurança dos piers de atracação e desembarque de cargas e passageiros.

Quando o assunto é segurança portuária e marítima, não fique em dúvida: fique com a Copabo Infra.

Boias de amarração compostas de poitas e âncoras: a forma mais segura para ancoragem de comboios de barcaças.

Para garantia da adequada ancoragem do sistema de fundeio das boias de amarração, a Copabo Infra elabora projetos e realiza a instalação de boias de amarração com utilização de conjunto de âncoras de alto poder de agarre e poitas.

Nos últimos anos, o Brasil vem recebendo investimentos no modal hidroviário, principalmente para a integração das regiões Centro Oeste e Norte do país. Operadores portuários estão utilizando comboios de barcaças para transporte de grãos e fertilizantes até os portos da região norte do Brasil, para que possam, em seguida, ser transportados em longo curso através de navios. 

Comboios são formados por 20 ou 30 barcaças com carga de 3000 toneladas aproximadamente. O processo de carregamento e descarregamento junto ao Terminal consiste na atracação consecutiva de barcaças, ou seja: não há, até o momento, possibilidade de operação do comboio de uma única vez. Por isso, quando o comboio chega próximo do terminal, há necessidade de ancoragem para que as barcaças sigam, uma a uma, em direção ao terminal para descarregamento. 

Para que esses comboios estejam devidamente ancorados em seus respectivos fundeadouros, é muito importante que o projeto de definição da boia e respectivos componentes sejam elaborados de forma detalhada, considerando as condições ambientais extremas e as características do solo. Para garantir que essa boia não saia de posição quando receber esforços provindos do comboio é recomendada a aplicação de âncoras e poitas de concreto, em conjunto. E a Copabo Infra é especializada neste tipo de projeto, para a ancoragem de comboios de barcaças, de forma a garantir a segurança operacional. 

A utilização de poitas, dependendo do tipo de solo, pode acarretar o deslocamento de todo conjunto, resultando em riscos e sérios problemas junto aos órgãos fiscalizadores. 

O sistema de amarração através de boia, também pode ser utilizado para ancoragem de navios. Em terminais onde não há extensão suficiente para acomodação de navios maiores, as boias podem ser utilizadas para recebimento e amarração de cabos de lançantes.

Ganchos de desengate rápido oferecem segurança operacional e maior produtividade.

A utilização de ganchos de desengate rápido proporciona maior segurança e eficiência operacional dos terminais, pois durante a amarração e desamarração das embarcações não há contato direto do operador com os cabos, o que acelera o processo, resultando em maior produtividade e menos riscos. 

Os ganchos são usualmente aplicados em terminais de inflamáveis, cujas normas internas determinam a aplicação deste tipo de equipamento por questões de segurança, principalmente quando há necessidade de liberação rápida da embarcação. Tais normas são adotadas pelos mais importantes terminais de inflamáveis do país. 

Mas os gestores de outros terminais também já perceberam a importância desse equipamento: alguns terminais de grãos, fertilizantes, minérios e contêineres já começam a realizar consultas e investimentos nesse tipo de equipamento, inclusive, com a substituição total ou com a adição aos existentes cabeços de amarração, mantendo a flexibilidade e a agilidade no atendimento: os cabrestantes, um dos componentes principais do gancho, aceleram o processo de recolhimento dos cabos e o sistema de liberação remota agiliza a soltura dos cabos. 

Outra grande vantagem refere-se à segurança portuária: com ganchos automatizados é possível monitorar em tempo real as tensões dos cabos de amarração. É possível pré-definir as cargas do sistema com alerta a toda a equipe operacional, caso a carga esteja em risco, com chance de rompimento dos cabos, evitando assim acidentes no terminal.

Gancho de desengate rápido: eficiência e segurança para as operações portuárias.

Já verificou as condições atuais dos sistemas de defensas do seu porto ou terminal? Saiba como aumentar a vida útil desses equipamentos.

Durante as atividades de inspeção periódica das operações portuárias, é de extrema importância que elas incluam a verificação das correntes, se estão devidamente tensionadas, se as placas de UHMW que revestem os painéis não estão desgastadas, se os parafusos e porcas estão devidamente ajustados, se o elemento de borracha está em boas condições ou se existe oxidação em alguns dos componentes dos sistemas de defensas. A manutenção periódica de todos os componentes permite aumentar consideravelmente a vida útil de um sistema de defensa. 

A Copabo Infra recomenda que as manutenções em cada sistema de defensa ocorram a cada dois meses, dependendo do número de atracações.

Um sistema de defensa que não esteja com manutenção preventiva em dia, pode não performar adequadamente quando exigido. As correntes de peso posicionadas na diagonal, caso não estejam devidamente esticadas podem prejudicar diretamente o desempenho do elemento de borracha, isto porque o peso do painel frontal irá sobrecarregar o elemento, que não estará em condições ideais para suportar as cargas axiais provindas das atracações e desatracações. 

Placas de polietileno que revestem os painéis, caso estejam desgastadas, permitirão atrito elevado da defensa junto à embarcação, o que pode ocasionar danos às defensas. Componentes com oxidação avançada resultam em menor resistência, transferindo para outros componentes funções para os quais não estão preparados, o que irá comprometer todo o sistema. 

Se o assunto é inspeção periódica dos sistemas de defensas, fale com a Copabo Infra.

Fale conosco, tire suas dúvidas
ou solicite um orçamento:
ou, se preferir, ligue:
(11) 3741 6677